CONSTRUINDO UM TEMPLO RELIGIOSO - Parte 3 (Amurabe Farel)

Estamos seguindo em uma série de textos sobre a construção de templos. Já vimos que os projetos auxiliares são muito importantes para a execução da obra e, também, para elaboração do orçamento, isto é, para conhecer o custo da obra. Além disso, quero detalhar um pouco mais o que esperar de cada um desses projetos.

·         Cálculo estrutural

Normalmente elaborado por um engenheiro calculista que vai estudar de que forma será distribuído o peso da construção projetada para o terreno. Então, às paredes do projeto de arquitetura serão acrescentados pilares e vigas de forma a distribuir o peso da construção.

Dependendo do tipo do solo e do tipo de construção o calculista vai optar por estacas ou sapatas para apoiar todo o peso da construção no solo.

·         Instalações Elétricas

Esse projeto visa identificar a carga geral de energia necessária para o prédio. Vai definir toda a iluminação dos ambientes, a posição e alimentação das tomadas, a carga dos equipamentos, por exemplo, de ar condicionado, elevador, enfim, tudo que consuma energia na edificação, definindo assim a carga elétrica ideal a ser contratada com a concessionária de energia.

Muitos não sabem mas se esse dimensionamento não for feito de forma correta, respeitando as normas técnicas, a conta mensal pode ser muito superior à necessária, ou por sobrecarga de fios mal dimensionados ou por contratar carga muito superior à necessária. Contrate um bom engenheiro eletricista.

Deve ser considerada a possibilidade de investimento em geração de energia eólica ou fotovoltaica ainda nessa fase de projeto. O investimento em geração de energia ainda é elevado em nosso país, no entanto, já existem soluções no mercado que apontam retorno do investimento entre 4 e 8 anos, dependendo da instalação.

·         Instalações hidráulicas e de esgoto

Além do dimensionamento de tubos e caixas, esse projeto deve respeitar as normas técnicas que definem as necessidades mínimas de reserva de água e de fluxo de esgoto, relacionadas ao número de pessoas que ocupam a edificação.

Além disso, é fundamental considerar o reaproveitamento de água das chuvas como medida de economia e de responsabilidade ecológica.

·         Projeto acústico e de sonorização

Existe ainda muito pouca atenção dedicada a essa área. Quando se fala em sonorização de igrejas as pessoas pensam logo em caixas acústicas, amplificadores e microfones especiais. Muito antes disso é fundamental um bom projeto acústico. Dependendo da escolha dos materiais de revestimento dos ambientes podemos ter índices de reverberação de som que nenhum equipamento vai conseguir corrigir. As pessoas passam a aumentar o volume do som para compensar e a reunião fica insuportável.

É muito importante procurar um profissional especializado em acústica preferencialmente ainda na fase de desenvolvimento dos projetos auxiliares. Essa providência pode evitar gastos com revestimentos de paredes, painéis acústicos e substituição de revestimentos de forro por não ter sido analisada a reverberação do ambiente.

Existem ainda outros projetos auxiliares, como o de contenção e combate a incêndio que é inclusive exigência para obtenção da licença de obras. O objetivo deste texto foi ressaltar a importância e a abrangência dos projetos auxiliares. É o somatório dos trabalhos desses profissionais que vai garantir uma execução de obra mais programada e organizada.

Dúvidas?  Algum tema que você gostaria que fosse abordado aqui? Faça contato comigo através do email abaixo.

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar