PROBLEMA DE VISÃO (Sylvio Macri)

Um pastor veterano estava fazendo uma longa viagem de navio e, no decorrer dos dias, sua fé e seu testemunho tornaram-se conhecidos de todos os tripulantes e passageiros. O capitão  do navio era um homem incrédulo e zombeteiro, e certo dia, quando estava observando o mar com sua luneta, provocou o pastor com uma observação sarcástica: “Pastor, com essa luneta poderosa eu posso enxergar tudo ao redor desse navio, a grande distância, mas, por mais que eu procure, não consigo ver Deus”. E o pastor respondeu: “É que o senhor tem um sério problema de visão”.  
 
O capitão retrucou que não tinha nenhum doença nos olhos, mas o pastor explicou-lhe que sua deficiência não era física, mas moral e espiritual. “Como assim?” - perguntou o comandante. O pastor respondeu: “Só podem ver Deus os que são limpos de coração; a sujeira do seu coração o impede de ver o Senhor. É o que Jesus ensinou: Bem-aventurados os limpos de coração, pois verão a Deus” (Mateus 5.8).
 
Ainda bem jovem, o profeta Isaías, preocupado com o futuro de seu povo, foi ao templo buscar do Senhor uma resposta para sua angústia. Lá, teve a visão magnífica que foi descrita no capítulo seis de sua profecia: o Senhor estava assentado no seu grandioso trono, sua glória enchia o templo, havia muita fumaça e as estruturas do grande edifício tremeram. Os serafins clamavam: “Santo, santo, santo é o Senhor dos Exércitos” (Veja toda a passagem em Isaías 6.1-11). 
 
Diante de tal santidade, Isaías foi tomado de terror e, pior ainda, de desespero, pois, como disse, era “um homem de lábios impuros e habitava no meio de um povo de lábios impuros”. Não estava preparado para ver o Senhor. Mas um dos serafins tirou uma brasa do altar, tocou a boca de Isaías com ela e disse: “Tua culpa foi tirada e o teu pecado, perdoado”. Somente depois disso é que Isaías ficou pronto para ouvir a chamada de Deus e ter muitas outras visões poderosas.
 
O autor da Carta aos Hebreus diz que “sem derramamento de sangue não há perdão” (9.22), por isso Jesus morreu por nós; diz ainda que “sem fé é impossível agradar a Deus, pois é necessário que quem se aproxima de Deus creia que ele existe e recompensa os que o buscam” (11.6); mas também diz que “sem a santificação ninguém verá o Senhor” (12.14). Aproxime-se de Jesus pela fé, deixe-se purificar pelo seu sangue poderoso e busque a santificação cada dia, pois somente pode estar na presença do Santo aquele que a cada dia se torna também mais santo.  
 
Pr. Sylvio Macri

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar