Chácara Jr.

1Pedro 1.3-9, 4.12-19: O PODER DAS PROVAÇÕES

O PODER DAS PROVAÇÕES
1Pedro 1.3-9, 4.12-19

Pregado na IB Itacuruçá, em 30.7.200 - manhã

1. INTRODUÇÃO
Vivendo numa sociedade anti-cristã, os leitores da 1 Epístola de Pedro estavam sendo maltratados por chefes perversos (2.18), chateados por cônjuges incrédulos (3.1,6), ridicularizados por vizinhos e amigos céticos (4.14) e ameaçados pela perseguição religiosa (4.12-18) capitaneada em nível mundial pelo imperador Nero.
Apesar disso, aqueles cristãos deviam viver exultantes, com alegria indizível e cheia de glória (v. 9). É assim que devemos nos portar, os cristãos de hoje. Nossa situação se assemelha aqueles cristãos, a quem Pedro chamou de estranhos ao mundo, por ter recebido a salvação (quando o mundo continua perdido) e por ser diferente a sua forma de encarar a adversidade (ao recebê-la como parte da vida).
Pedro expõe a força e a fraqueza das provações.

1Pedro 1
Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que, segundo a sua grande misericórdia, nos regenerou para uma viva esperança, pela ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos, para uma herança incorruptível, incontaminável e imarcescível, reservada nos céus para vós, que pelo poder de Deus sois guardados, mediante a fé, para a salvação que está preparada para se revelar no último tempo; na qual exultais, ainda que agora por um pouco de tempo, sendo necessário, estejais contristados por várias provações, para que a prova da vossa fé, mais preciosa do que o ouro que perece, embora provado pelo fogo, redunde para louvor, glória e honra na revelação de Jesus Cristo; a quem, sem o terdes visto, amais; no qual, sem agora o verdes, mas crendo, exultais com gozo inefável e cheio de glória,  alcançando o fim da vossa fé, a salvação das vossas almas.

A alegria do cristão deriva do fato de sermos escolhidos por Deus; de sermos estranhos neste mundo, uma vez que não somos propriedades deste mundo que geme, mas membros da família de Deus que exulta; de sermos santificados pelo Espírito Santo; de sermos lavados no sangue de Jesus, nosso Cristo e Senhor; de sermos objetos da misericórdia de Deus o Pai; de termos nascido de novo; de termos uma viva esperança, porque garantida pela ressurreição e ascensão de Jesus Cristo, e de termos uma herança viva, que jamais perece, porque guardada no céu.
Este conteúdo, com todas as suas conseqüências na vida do cristão, só pode provocar nele exultação, que não é um sorriso apenas, mas uma alegria "escandalosa", como a de uma torcida quando seu time faz um gol.

2. A NATUREZA DA PROVAÇÃO
A Bíblia usa duas palavras para uma mesma idéia: tentação e provação querem, intercambiavelmente, se referir a uma prova ou teste por que passa o crente.

2.1. Ser tentado x cair em tentação
Há uma diferença entre

. ser tentado/provado, que em si não é pecado, pois o próprio Jesus o foi, mas não pecou.
Não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; porém um que, como nós, em tudo foi tentado, mas sem pecado. (Hb 4.15)

. e cair em tentação ou fracassar na prova, que é pecado
Não nos deixes entrar em tentação; mas livra-nos do mal. (Mt 6.13)
Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; o espírito, na verdade, está pronto, mas a carne é fraca (Mt 26.41).
 

2.2. Tipos de tentação
Podemos, pois, falar em quatro tipos de tentações/provações:

PROVAÇÕES NATURAIS
Tratam-se de adversidades decorrentes de quebras, conscientes (costumes atentatórios à saúde; infrações de regras do bem-viver ou de trânsito) ou inconscientes (que são infrações a leis desconhecidas) da natureza, contra as quais temos que lutar e usar, quando possível, para o nosso crescimento. Não podem ser atribuídas a Deus ou a Satanás.
[Deus] faz nascer o seu sol sobre maus e bons, e faz chover sobre justos e injustos. (Mt 5.45b)

Entre as leis, há as leis sociais de uma sociedade decaída e carecida da glória e da graça de Deus. Quando o cristão as quebra, pode pagar um preço. Elas são uma decorrência da fidelidade a Deus e infidelidade ao mundo. Em certo sentido, elas são naturais para os que buscam viver em santidade. As provações mencionadas em 1Pedro 1 estão nesta categoria.
Não estranheis a ardente provação que vem sobre vós para vos experimentar, como se coisa estranha vos acontecesse. (1Pd 4.12)

PROVAÇÕES HUMANAS
Tratam-se de ações de outras pessoas, com força de sedução sobre nós, sejam intencionais (como no caso de todos os tipos de pornografia, para a qual a indústria e um comércio) ou não-intencionais (assumidos como estilos de vida). Paulo fala deste tipo de tentação/provação. O erro de uma pessoa pode nos seduzir e se nos constitui em fonte de tentação/provação.

Se um homem chegar a ser surpreendido em algum delito, vós que sois espirituais corrigi o tal com espírito de mansidão; e olha por ti mesmo, para que também tu não sejas tentado (Gl 6.1)
Não vos sobreveio nenhuma tentação, senão humana. (1Co 10.13a)

PROVAÇÕES SATÂNICAS
Tratam-se de tentações demoníacas intencionais, para nos seduzir ou como um esforço dele de medir forças com Deus, como no caso de Jó.
Por isso também, não podendo eu esperar mais, mandei saber da vossa fé, receando que o tentador vos tivesse tentado, e o nosso trabalho se houvesse tornado inútil. (1Ts 3.5)

Jesus foi objeto deste esforço destruidor do mal.
[Jesus] esteve no deserto quarenta dias sentado tentado por Satanás. (Mc 1.13)
Não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; porém um que, como nós, em tudo foi tentado, mas sem pecado (Hb 4.15)

Só as provações de origem satânica podem adequadamente ser chamadas de tentações.
Ninguém, sendo tentado, diga: Sou tentado por Deus; porque Deus não pode ser tentado pelo mal e ele a ninguém tenta. Cada um, porém, é tentado, quando atraído e engodado pela sua própria concupiscência (Tg 1.13-14)

PROVAÇÕES DIVINAS
Tratam-se de testes à nossa fé, para nosso crescimento, enviados por Deus. Deus fez isto com Abraão, quando lhe pediu Isaque. Deus fez com Paulo, quando não lhe retirou o espinho da carne.

Seja qual for a procedência, a promessa bíblica é que jamais virá sobre um servo fiel uma provação/tentação maior que ele possa suportar.

Fiel é Deus, o qual não deixará que sejais tentados [provados] acima do que podeis resistir, antes com a tentação dará também o meio de saída, para que a possais suportar (1Co10.13)
O Senhor sabe livrar da tentação os piedosos e reservar para o dia do juízo os injustos, que já estão sendo castigados. (2Pd 2.9)


3. O PODER DA PROVAÇÃO
Na 1 Epístola de Pedro, aprendemos que, seja qual for a procedência da provação, ela tem uma utilidade e uma duração. Quando não motivada pelo pecado próprio, ela é um privilégio e nos ajuda a entender um pouco de como Deus nos trata.


3.1. A utilidade das provações (1.7)
As provações servem a duas finalidades.
Para que a prova da vossa fé, mais preciosa do que o ouro que perece, embora provado pelo fogo, redunde para louvor, glória e honra na revelação de Jesus Cristo (1.7)

ELAS SERVEM PARA NOS PROVAR A FÉ.
As dificuldades da vida são o teste, a prova, da fé. Mesmo aquelas que não foram enviadas diretamente por Deus (e apenas permitidas), Ele as integra em seu plano soberano para nos ajudar no fortalecimento da fé.

ELAS SÃO INSTRUMENTO PARA A GLÓRIA DE DEUS
Embora Deus no-las mande para este fim, elas servem para a glória de Deus.
Naol nos esqueçamos que Deus é soberano, mas não arbitrário, que Ele não joga conosco, embora tenha seus propósitos que visam sempre o bem do ser humano.

3.2. A duração das provações
Na qual [a salvação] exultais, ainda que agora por um pouco de tempo, sendo necessário, estejais contristados por várias provações (1.6)

A provação não é para sempre, mas por um pouco de tempo, por mais que nos pareça uma eternidade. É verdade que, por vezes, vem sobre nós como uma torrente volumosa.
A cessação do sofrimento está garantida no céu (1.4). O presente deve ser comparado com a eternidade.
Mesmo no contexto das provações, devemos e podemos exultar, porque não exultamos na dificuldade, mas na salvação. Não podemos esquecer que fomos alcançados por tão grande salvação.

3.3. O privilégio de quem é fiel a Cristo
1Pd 4.12-16
Regozijai-vos por serdes participantes das aflições de Cristo; para que também na revelação da sua glória vos regozijeis e exulteis.
Se pelo nome de Cristo sois vituperados, bem-aventurados sois, porque sobre vós repousa o Espírito da glória, o Espírito de Deus.
Que nenhum de vós, entretanto, padeça como homicida, ou ladrão, ou malfeitor, ou como quem se entremete em negócios alheios; mas, se padece como cristão, não se envergonhe, antes glorifique a Deus neste nome.

É um privilégio passar pela provação decorrente da fidelidade a Cristo (4.13) e uma tristeza passar por ela por causa de nossa infidelidade (v.15)
Quando a adversidade é provocada pelo pecado, só cabe o arrependimento, para um novo começo. Quando trazida pela falta de sabedoria de vida, só cabe o discernimento da melhor forma de viver e por-se a caminho.


4. O melhor livramento
Deus nos livra das tentações, mas não nos livra de passar por elas. Deus nos livra das tentação, fazendo-nos triunfar sobre elas (2.9)

4. CONCLUSÃO
O poder de que fala Pedro é o poder da esperança, de uma esperança viva, que produz frutos na vida do crente.
Bem-aventurado o homem que suporta a provação; porque, depois de aprovado, receberá a coroa da vida, que o Senhor prometeu aos que o amam. (Tg 1.12)

Comentários   

 
0 #3 ObrigadaGuest 17-09-2011 23:32
Esse belo e excelente sermão, falou profundamente ao meu coração. Obrigada por ter compartilhado esse presente comigo. Que Deus continue lhe abençoando
 
 
0 #2 Prazer da PalavraGuest 24-03-2011 07:39
Tenho um programa de 1 minuto numa radio universitaria em que aproveito as mensagens sábias e objetivas do pr. Israel. Muito obrigado.

pr Geremias
PIB Umuarama´, Paraná
 
 
0 #1 o poder das provaçõesGuest 20-03-2011 07:14
Oi Pr Li com atençao o sermaõ e encaminhei para o pastor Altino que perdeu nesta semana seu filho em acidente de caarro. Chovia muito e ele e o amigo insistiram em viajar pela madrugada Acredita-se que dormiram Ambos morreram 27 meu sobrinho e 30 o amigo A dor -e muito grande Pr Altino ja vinha sofrendo com a provação de ver seus rendmentos do INSS cortados por um ano Esta na Justiça uma coisa que deveria ser imediata Não entendo nem a morte e nem esta provaçõa .E muito dificll !! Ore por eles Um abarço Audiva Sanches
 

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar