Sou um calvinista arminiano (ou um arminiano calvinista?)

alt

Um dos assuntos que trazem dificuldade aos cristãos é o da perda da salvação. Recebo muitas perguntas a respeito. Certo que desagradarei, respondo.
Muitos, mesmo sem o saber, são adeptos do arminianismo. Para os arminianos, a salvação é uma espécie de contrato entre Deus e o homem, contrato que o homem pode quebrar, se não perseverar. Os pentecostais brasileiros em sua maioria são arminianos e a posição explica em parte o seu crescimento. Explico, respeitosamente: como a salvação se perde, o crente faz tudo para não a perder.
Há muitos versículos bíblicos que sustentam esta doutrina. No meu entendimento, porém, cada um deles deve ser entendido à luz dos outros, que, em sua maioria, evidenciam que, uma vez salvo, o crente sempre estará salvo. O convite ao "perseverar até o fim" é repetido, mas deve ser compreendido como um estímulo à fidelidade, não como uma formulação teológica.
De fato, a idéia da perseverança dos santos não é lógica, mas é bíblica, respeitadas outras interpretações. Sugiro para nossa leitura as muitas promessas de Jesus sobre a certeza da salvação (como: João 6.37, João 6.39, João 10.29 e João 15.16). O apóstolo Paulo segue na mesma direção (Efésios 1.4,5, Romanos 8.29,30, Filipenses 1.6, 2Tessalonicenses 3.3 e 2Timóteo 1.12), que deve ser a nossa.
O calvinismo entende, portanto, que a salvação é um decreto imutável, à luz de vários textos: os batistas são calvinistas, mas moderados por não aceitarem todos os itens (1. O homem é totalmente depravado; 2. Eleição incondicional; 3. Expiação limitada; 4. Graça irresistível;  5. Perseverança dos santos) da teologia reformada. Os batistas entendem que a salvação é decretada com base na presciência (conhecimento futuro) de Deus; quando decreta, Ele já sabe quem ficará firme até o fim. Ele põe no livro os que vão perseverar. Pessoalmente, eu gostaria de ser arminiano, por ser mais lógico, mas a graça e a Bíblia não nos permitem.
Quanto a mim, aceito plenamente o ponto 1: o homem (o que tristemente me inclui) é mesmo totalmente depravado. 
Aceito também o item 5, embora contra a minha razão; a idéia da presciência ajuda, mas o forte mesmo é o princípio da graça; a salvação é pela graça, do início ao fim.
Aceito os extremos (pontos 1 e 5), mas não o miolo (pontos 2 a 5). 
A eleição é incondicional (ponto 2), mas não é dupla: isto é: não creio que Deus destine uns para a salvação e outros para a perdição; o oferecimento é para todos e Ele espera a resposta positiva de todos ao seu convite. 
A morte de Jesus (ponto 3) é para todos; o sangue dele não foi inicialmente para os eleitos, mas finalmente para os eleitos. Quando ele morreu, expiou o pecado de todos os viessem aceitar seu gesto, arrependendo-se e confessando que Ele é o Senhor.
A graça não é irresistível (ponto 4), porque fomos feitos livros e continuamos livres, apesar de nossa corrupção.
Em outras palavras, dirão alguns que sou um calvinista arminiano ou o arminiano calvinista. Tudo por causa de nossa necessidade de classificar.

ISRAEL BELO DE AZEVEDO
 
 
 
 

Comentários   

 
0 #11 Ateísmo ou Calvinismo?José Rubens Medeiros 14-12-2014 16:08
O ateu, em grande número, crê que nenhum homem é dotado de vontade livre e plena possibilidade de escolha durante o trâmite ou enquanto durar sua finita e fugaz existência.
O calvinista crê que nenhum ser humano pode conduzir-se volitivamente a si mesmo, asseverando que somente o diabo detém livre-arbítrio, por meio do qual ou pelo exercício do qual rebelou-se contra Deus.
Em que se distinguem aquele e este?
 
 
0 #10 Ateísmo ou Calvinismo?José Rubens Medeiros 14-12-2014 16:07
Para os Ateístas, Deus não criou o mundo, Deus não criou o universo, Deus não criou os animais sem raciocínio, Deus não criou o animal-homem com raciocínio, Deus não envia chuvas sobre a terra, Deus não provoca catástrofes, Deus não se comunica ou se relaciona com pessoas, Deus não emprega ouvidos a preces de pessoas, Deus não interfere na vastidão existencial, Deus se escreve com 'd' minúsculo. Deus simplesmente não existe.
Para os Calvinistas, Deus não interage com pessoas, Deus não inclina ouvidos a orações de pessoas, Deus não se emociona diante de atitudes de pessoas, Deus não se impressiona com pessoas, Deus não se surpreende com pensamentos, palavras ou atos de pessoas, Deus não privilegia crianças em detrimento de adultos. Tudo o que a partir de Deus veio à existência encontra-se inarredavelment e, imutavelmente e cronologicament e planejado ou projetado, como decorrência de Soberania, Secreto Conselho, Eterno Decreto. Deus apenas existe.
 
 
0 #9 Ateísmo ou Calvinismo?José Rubens Medeiros 14-12-2014 16:07
O ateu, por não crer em Deus, entende como um delírio as orações humanas.
O calvinista, embora declarando crer em Deus, entende que as orações humanas são de nenhuma eficácia, pois que todas as coisas passadas, presentes e futuras são o fiel retrato de um imutável decreto que inexoravelmente e cronologicament e se cumpre.
Qual seria o traço distintivo entre ambos?
 
 
0 #8 Ateísmo ou Calvinismo?José Rubens Medeiros 14-12-2014 16:06
O ateu não crê que Deus criou o ser humano
O calvinista não crê que Deus criou o ser humano com autodirecioname nto e iniciativas próprias
Haveria diferença considerável entre ambos?
 
 
0 #7 Arminiano Clássico legitimowilliam cervellin 09-09-2014 01:59
pastor Israel, o senhor Arminiano Clássico legitimo, procura no google o tema Arminiano Clássico. eu penso igual o senhor
 
 
0 #6 Isso é arminianismoNathan 07-01-2014 14:29
Boa tarde Pr. Israel.

Permita-me dizer que não existe calvinismo moderado com 2 pontos. O Arminianismo crê totalmente na doutrina da depravação total, e tanto Armínio como os Remonstrantes deixaram em aberto a questão da Perseverança, Armínio de fato cria a Perseverança dos Santos.

Ou seja, se o senhor confessa os pontos 1 e 5 da Tulip, o senhor não é um calvinista, o senhor é um arminiano clássico :)

Forte abraço
 
 
+2 #5 ou de Paulo ou de Apolo?Guest 31-05-2013 12:47
Esses rótolos demonstram a nossa natureza pervertida, da qual nem mesmos os Calvinista puderam se salvar. Discutimos sobre posições teológicas, mas nos esquecemos de experimentá-las . Se Deus é o único capaz de transformar o homem ou o homem deve procurar por si mesmo escolher a salvação (porque creio que salvação não é um ticket de entrada no céu, e sim a salvação de nossa natureza carnal e maligna), então porque Calvinistas e Arminianos não demonstram com suas vidas? Dê provas de que a esta fé não é morta! Vamos por menos teoria e mais prática nisto. A verdade é que muitos estão se "pegando no tapa", demonstrando que ainda não foram salvos de si mesmos. Quero parabenizar o post, muito sensato e sincero. E é isso mesmo! Não se dê ao trabalho de entrar em formas, este não chegaram e nunca chegarão a lugar nenhum, busque do Espírito Santo a resposta prática para sua vida cristã.
 
 
0 #4 SínteseGuest 23-04-2013 16:54
Vamos lembrar que a posição calvinista da "TULIP" é uma antítese às 5 remonstrâncias arminianas (tese). Acredito que a posição batista, exposta pelo irmão Israel, é uma necessária síntese do assunto e a liberdade para pensar fora "das caixas": "ou se é um, ou se é outro", não acredito que isso exista, refiro-me à obrigação ou limitação de se ter que marcar um "X" no calvinismo ou no arminianismo.
 
 
-5 #3 Calvinista com certeza!Guest 24-02-2011 16:15
Queridos, ou se crê na soberania absoluta de Deus (calvinistas) ou se atribui ao homem a capacidade de resistir a Deus. Acho que não dá para pegar um pouquinho de um e um pouquinho do outro. Creio que nesta Terra há duas sementes: uma para salvação e outra para a perdição. Veja Gen. 3:15; Apoc. 12:17 e também Rom 9, em especial o versículo 16. Os que acham que por terem a salvação eterna podem pecar deliberadamente , não conhecem a Deus e não são novas criaturas em Cristo Jesus.
 
 
0 #2 DiáconoGuest 03-01-2011 17:15
Gostei de mais de sua posição, é bem lógica, mais sou muito mais voltado pro arminianismo do que o calvinismo, simplesmente pelo versículo Jo 3:16 "Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna." para mim, tudo que o calvinismo prega, se desconstrói exatamente aí num Cristo que veio morrer pelo o mundo generalizando todos no planeta, pela imensidão de seu amor.
 

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar