Chácara Jr.

1Tessalonicenses 5.16,18 -- O PODER DA GRATIDÃO (esboço)



O PODER DA GRATIDÃO
(1Ts 5.16,18)

1. INTRODUÇÃO
A ingratidão como um estilo predominante de vida em muitas pessoas, como o demonstram:
. o caso dos vários leprosos curados, em que cada apenas um voltou para agradecer e foi não só curado como salvo.
. os casos dos israelitas, que não paravam de murmurar contra Moisés por lhes ter libertado do cativeiro no Egito.
Essas pessoas só vêem o negativo, como se tivessem medo da felicidade.
No mesmo plano, há aqueles que são incapazes de dizer um “muito obrigado” que não seja formal. “Obrigadas” são, para elas, as pessoas que lhe prestam algum serviço.
O apóstolo Paulo adverte para não sermos como aqueles que murmuram e sempre acham motivos para reclamar (Fp 2.14)
 
2. A NATUREZA DA GRATIDÃO (1Ts 5.16,18)
2.1. <mt>A dimensão da sabedoria de vida (em tudo, 18a - porque somos seletivos, conquanto não devêssemos...)
2.2. A dimensão da obediência a Deus (18b)
2.3. A dimensão pelo reconhecimento do que Deus fez (18c)
 
3. RAZÕES PARA A GRATIDÃO
3.1. <mt>Nós temos recebido muitos benefícios de Deus, especialmente o de sermos sua feitura (Ef. 2.10)
3.2. Temos encontrado pessoas dispostas em nos ajudar
3.3. Nós não nos bastamos a nós mesmos: Deus é Quem tem poder (Ef. 3.20)
3.4. Nós interdependemos uns dos outros (Ef. 5.21)
 
4. A GRATIDÃO COMO ESTILO DE VIDA (Cl 3.17)
4.1. Por que dar graças? Porque é a vontade de Deus (1Ts 5.18)
4.2. Quando dar graças? Sempre (1Ts 5.16, Fp 4.4)
4.3. Em que dar graças? Em tudo (1Ts 5.18)
4.4. Como dar graças? Em nome de Jesus (Cl 3.17b)
 
5. CONCLUSÃO
. Formas de dizer obrigado aos homens: a palavra, a polidez, a educação, a retribuição
. Forma de dizer obrigado a Deus: louvor, atitude de dependência
 
ISRAEL BELO DE AZEVEDO
 

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar