Texto e contexto: “Diz o néscio no seu coração: Não há Deus” (Sl 14.1). (Adalberto ALves de Sousa)

        TEXTO E CONTEXTO 
Por Adalberto ALves de Sousa
       alt

“Diz o néscio no seu coração: Não há Deus” (Sl 14.1).
 

          Com certeza o leitor já ouviu alguém dizer que é muito perigoso utilizar-se um texto fora do seu contexto. A palavra texto está sendo empregada aqui num sentido bastante amplo, podendo significar um versículo ou até parte dele. Um exemplo bastante explorado para comprovar essa verdade é o primeiro versículo do Salmo 14. Basta que lhe retiremos a primeira parte para que fiquemos com a seguinte declaração bíblica: “Não há Deus”. Na realidade, não é a Bíblia que afirma isso. A íntegra do versículo esclarece que se trata de uma declaração do néscio (ignorante, estúpido, insensato).
          Embora tenhamos consciência de que o contexto é fundamental na hora de utilizarmos um versículo, vez por outra, ouvimos, aqui e ali, alguém fazer certas citações sem levar em consideração esse princípio. É o que acontece frequentemente com o versículo 6 de Isaías 41: “Um ao outro ajudou, e ao seu companheiro disse: Esforça-te”.

          Não resta dúvida de que esse versículo encerra uma das mensagens mais empolgantes que conhecemos, que podemos e devemos viver na hora de realizar um trabalho em conjunto, principalmente quando verificamos que alguns estão desmotivados e querendo desanimar. Ele guarda uma certa relação  com a igreja, corpo de Cristo, que existe para funcionar articuladamente, de forma que todos caminhem na mesma direção, buscando alcançar objetivos comuns. Não foi à toa que até música foi composta para esse versículo.

           Mas o que praticamente ninguém esclarece é que o versículo é citado num contexto de idolatria. Enquanto os idólatras estavam se dedicando à fabricação dos seus ídolos, ‘um ao outro ajudou, e ao seu companheiro disse: Esforça-te’. O versículo seguinte diz: “Assim o artífice animou ao ourives, e o que alisa com o martelo ao que bate na bigorna, dizendo da coisa soldada: Boa é. Então com pregos a segurou, para que não viesse a mover-se”.

          Devemos deixar de usar o versículo por causa do contexto? Claro que não. Explicando-se o contexto, entretanto, não resta dúvida de que a sua aplicação torna-se ainda mais rica. Afinal, o que existe de errado nessa história é o objetivo do ímpio (produzir imagens) e não a motivação com que realiza o seu trabalho. Esta podemos copiar. Com sucesso.

 

Comentários   

 
#9 Texto e contexto: “Diz o néscio no seu coração: Não há Deus” (Sl 14.1). (Adalberto ALves de Sousa)Jayme 24-04-2015 08:52
I’m not that much of a internet reader to be honest but your sites really nice, keep it up!
I'll go ahead and bookmark your site to come back later. Many thanks

Stop by my web page teen porn: http://sexxxing.com
 
 
#8 Texto e contexto: “Diz o néscio no seu coração: Não há Deus” (Sl 14.1). (Adalberto ALves de Sousa)Reginald 21-04-2015 22:35
Hey there! This is kind of off topic but I need some help from an established blog.
Is it tough to set up your own blog? I'm not very techincal but I can figure
things out pretty fast. I'm thinking about creating my own but I'm
not sure where to begin. Do you have any tips or suggestions?

Cheers

My site :: free porn: http://sexxxing.com
 
 
#7 os filhos das trevas são mais prudente, do os filhos da luz !!!Pr. Edson B de Souza 28-03-2015 10:08
esses texto refere-se aos idolatras !!!
 
 
#6 os filhos das trevas são mais prudente, do os filhos da luz !!!Pr. Edson B de Souza 28-03-2015 10:07
esse texto refere-se aos idolatras !!!
 
 
#5 Bacharel em TeologiaGilberto Guimarães 03-08-2014 16:27
Ciro não conhecia a Palavra que diz "O Senhor está comigo entre aqueles que me ajudam" (Sl 118.7a). O certo é que Deus ergueu Ciro com um propósito: libertar Seu povo.
Entretanto, o versículo 7 se refere ao 6 como que a dizer que assim no bem como no mal, o estímulo positivo concorre para o êxito de uma empreitada.
Eles vinham no temor dos seus deuses, sem saber que do Deus dos deuses vinha o propósito dessa marcha.
Quem pode sustentar a tese de que a ajuda mútua, o estímulo, o encorajamento só surte efeito em determinado sentido?
Assim, o importante é deixar claro em qual dos sentidos se está citando o v7.
 
 
#4 Bacharel em TeologiaGilberto Guimarães 03-08-2014 16:24
Quem é esse justo referido, que foi suscitado do Oriente? Ele que veio caminhando por terras que nunca dantes tinha pisado, e para que isso acontecesse, um ao outro ajudava e ao seu companheiro dizia esforça-te.
Certamente os que ajudavam um ao outro eram os homens de Ciro, o Grande, Rei da Pérsia que libertou o povo de Deus do cativeiro babilônico.
 
 
+1 #3 Deus é únicoGuest 20-11-2012 10:56
Fazendo uma Exegese bem feita, no capítulo 41 de Isaías, Deus reinvidica do Seu povo o verdadeiro culto, àquele que é conhecido desde o princípio, e que, fora Ele não há outro Deus.
Que Jacó (Israel) subjugaria seus adversários, quando voltassem ao verdadeiro Deus; pois os deuses das nações eram obra de artífices (vv. 6 e 29)!
Deus alertando o Seu povo a desviar-se da prática da idolatria, e revelando-se como o único Deus que salva e dá vitória àqueles que nEle confiam!
 
 
#2 Um ao outro ajudou e o companheiro disse esforça-teGuest 29-02-2012 18:50
Perdão versículo 7, que fala de idolatria.
 
 
-2 #1 Um ao outro ajudou e o companheiro disse esforça-teGuest 29-02-2012 18:48
Me perdoe, mais o texto citado isoladamente não condiz com seu conteúdo,pois temos que analizar e entender a analogia que o próprio Deus faz, observe bem os primeiros versículos e empregue as frases no tempo correto eu particularmente entendo este versículo ligado aos versículos anteriores o 4 e o 5, e não propriamente o mesmo se envolvendo ao versículo 6 é somente uma opinião que eu acredito servir para analizar o texto de uma forma melhor????
 

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar