A RESSURREIÇÃO E EU (Alcenir Mota)

alt

“Ao comerem, estejam prontos para sair; cinto no lugar, sandálias nos pés e cajado na mão.
Comam apressadamente. Esta é a Páscoa do Senhor.
Quando os seus filhos lhes perguntarem: ‘O que significa esta cerimônia?”, respondam-lhes:
É o sacrifício da Páscoa ao Senhor, que passou sobre as casas dos israelitas no Egito
e poupou nossas casas quando matou os egípcios’” (Êxodo 12.11,26,27)


A salvação do povo hebreu é obra de Deus. E este acontecimento extraordinário na vida deste povo é relembrado através da cerimônia da Páscoa.

Os judeus deviam sacrificar um cordeiro macho e sem defeito para celebração desta festa. O apóstolo Paulo diz que Cristo é o nosso Cordeiro pascal (1Coríntios 5.7), mostrando que Ele havia feito o sacrifício de uma nova aliança. Jesus Cristo, o nosso cordeiro Pascal, não permaneceu morto, Ele ressuscitou! O meu sentimento diante da Páscoa depende do modo como encaro este fato.

Num domingo, algumas mulheres foram ao sepulcro de Jesus levando especiarias aromáticas para o corpo sem vida do seu mestre, mas foram surpreendidas pelo túmulo vazio (Lucas 24). Jesus venceu a morte, mas muitos não acreditaram. As autoridades que haviam sacrificado o Cordeiro de Deus espalharam a notícia de que os discípulos tinham furtado o seu corpo (Mateus 28.13). Desde então muitas teorias surgiram tentando desacreditar a ressurreição de Cristo.

Quando vejo como a vida dos discípulos de Jesus foi mudada depois deste fato, quando observo um Pedro covarde que nega o seu mestre, sem nenhum temor, desafiando as autoridades, quando leio que com grande poder os apóstolos continuavam a testemunhar da ressurreição apesar de toda a perseguição (Atos 4.33), não consigo acreditar que os discípulos sacrificassem suas próprias vidas por uma farsa.

O apóstolo Paulo diz que Cristo morreu pelos nossos pecados, foi sepultado e ressuscitou no terceiro dia, que apareceu a Pedro e depois aos doze. E que depois disso apareceu a mais de 500 irmãos de uma só vez. Se Cristo não ressuscitou, é inútil a nossa pregação e também inútil a nossa fé (1Corímtops 15.4-6, 14).

O que significa a Páscoa para mim? A resposta depende de como eu vejo a ressurreição de Jesus Cristo. Paulo afirma:”Se você confessar com a sua boca que Jesus é seu Senhor e crer em seu coração que Deus o ressuscitou dentre os mortos, será salvo” (Romanos 10.9). Assim como para os judeus a Páscoa significava a salvação da escravidão no Egito, também para mim ela representa a minha salvação; não da escravidão no Egito, mas da escravidão do pecado.

A minha missão agora é levar o verdadeiro significado da Páscoa a todas as nações, sabendo que o Cristo ressuscitado estará comigo até o fim dos tempos (Mateus 28.20). Estamos diante da oportunidade de levar a verdadeira Páscoa a quem ainda não a conhece. Através de minha oferta, “por Cristo vou até os confins da terra.

 ALCENIR ALCELMÉ DA MOTA

 

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar