Quarta, 15/03/17 -- PRESERVANDO A VIDA DA COMUNIDADE

Refletindo:Levítico 13.2
 
O cuidado com relação a pessoas que contraíssem doenças infecto-contagiosas evidencia muito bem o princípio da preservação da vida.
Mais uma vez, um assunto de natureza médica é tratado numa perspectiva religiosa, pela simples razão de que não havia tratamento possível e a Bíblia não vai além do conhecimento que se tinha à época.
O medo desta doença, genericamente conhecida como lepra, era devastador (como podemos ver lendo Números 12.1-15; 2Samuel 3.29; 2Reis 7.3–15; 2Crônicas 26.20-21). Por esta razão, Deus orienta os sacerdotes a como diagnosticarem corretamente a enfermidade.
Nenhum remédio é prescrito. Apenas a quarentena era indicada.
É importante ter-se em mente que a impureza não tinha um caráter religioso. Não era uma punição pelo pecado, por exemplo. Era apenas uma doença e, como tal, deveria ser tratada.

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar